Bens Tombados

Edifício da Academia Mineira de Letras

O tombamento estadual do prédio da Academia Mineira de Letras e respectivo terreno foi homologado pelo decreto n.° 27.927, de 15 de março de 1988, inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Edificação construída entre os anos 1923/1924 para ser o consultório e residência do médico carioca, Eduardo Borges da Costa. Abrigou inicialmente um [...]

Acervo do Centro de Referência do Professor

O tombamento estadual dos bens que constituem o Acervo do Centro de Referência do Professor foi homologado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 26 de setembro de 2005, sendo inscrito no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O Centro de Referência do Professor foi [...]

Fazenda das Melancias

A Fazenda das Melancias é exemplar expressivo do período de ocupação da região do Triângulo Mineiro. Com patrimônio constituído em etapas a partir do primeiro quartel do século XIX, sua história está relacionada à da família Junqueira, cuja tradição na criação de gado na região é de relevância. A casa sede, construída presumivelmente entre 1816 e 1 [...]

Antiga sede do BEMGE

O decreto estadual n.° 27.927, de 15 de março de 1988, determinou o tombamento do então prédio sede do Banco do Estado de Minas Gerais – BEMGE, sua inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Projetado pelo arquiteto italiano Luigi Olivieri, o edifício foi executad [...]

Edifício do antigo Cassino

O tombamento estadual do edifício do antigo Cassino foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 14 de agosto de 2002. O Cassino de Lambari compõe uma série de edificações e benfeitorias construídas para a estação hidromineral de Lambari, pensadas pelo então prefeito Américo Werneck. De 1909 a 1911, a pequena cidade foi transformada em um gr [...]

Edifício do antigo Conselho Deliberativo e Câmara Municipal de Belo Horizonte

O tombamento estadual do prédio do antigo Conselho Deliberativo e Câmara Municipal de Belo Horizonte foi aprovado pelo decreto estadual n.° 17.087, de 13 de março de 1975, sendo então determinada sua inscrição nos Livros de Tombo n.° II e III, respectivamente, de Belas Artes e Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos o [...]

Fazenda Carreiras

A Fazenda Carreiras foi construída, provavelmente, na segunda metade do século XVIII – está localizada no mapa da Comarca de Vila Rica datado 1775, de autoria de José Joaquim da Rocha –, às margens do Caminho Novo da Estrada Real, trecho de grande circulação de pessoas e bens durante o período conhecido como Ciclo do Ouro em Minas Gerais. Destinada [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Fazenda da Posse

Presume-se que a casa sede tenha sido edificada na última década do século XVIII, sendo considerada como um exemplar singular por algumas características que a diferenciam de outras residências rurais. Uma delas é o forro oitavado e alteado da sala maior, com pinturas decorativas de fatura provável do século XIX, ou mesmo do século XX. Outros traço [...]

Conjunto Paisagístico e Arquitetônico da antiga Estação da Estrada de Ferro Goiás

O tombamento estadual do Conjunto Paisagístico da antiga Estação da Estrada de Ferro Goiás foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 30 de junho de 2008, sendo inscrito nos Livros de Tombo n.° II e III, respectivamente, do tombo de Belas Artes e do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográfico [...]

Fazenda dos Macacos

Datada de meados do século XVIII, provavelmente 1748, a propriedade possui algumas especificidades que evidenciam diferentes valores patrimoniais. A casa sede foi construída por José da Costa Oliveira, avô do futuro proprietário Antônio Rodrigues Pereira, Barão de Pouso Alegre, chefe da Revolução Liberal de 1842. Outra figura de renome no cenário d [...]

Complexo Hidrotermal e Hoteleiro do Barreiro

O Complexo Hidrotermal e Hoteleiro do Barreiro de Araxá foi tombado pela Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989 de acordo com o parágrafo 2º do artigo 84 do seu Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. O Complexo Hidrotermal e Hoteleiro do Barreiro de Araxá está localizado entorno do centro da grande cratera que constitui a bacia [...]

Fazenda dos Martins

Erigida em meados do século XVIII, a casa sede da Fazenda dos Martins possui características típicas das construções rurais mineiras do período, como varandas semientaladas por um cômodo, sendo uma na fachada principal, com capela ornamentada internamente em estilo rococó e dedicada a Santana, e a outra na fachada posterior, com quarto de hóspedes. [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Fazenda da Jaguara

O conjunto rural teve sua construção iniciada ainda no século XVIII, no período de navegabilidade do Rio das Velhas, tendo se tornado um importante empório rural e fluvial em Minas Gerais. Em 1787, D. Maria I decretou o “Vínculo da Jaguara”, composto por oito fazendas inalienáveis (a sede era a Fazenda da Jaguara) impondo a reversão de 80% dos lucr [...]

Edifício do Arquivo Público Mineiro (APM)

O tombamento estadual da edificação e dos bens que constituem o acervo do Arquivo Público Mineiro, assim como do terreno por ele ocupado foi aprovado pelo decreto estadual n.° 16.983, de 7 de fevereiro de 1975, sendo então determinada sua inscrição nos Livros de Tombo n.° II e III, respectivamente, do tombo de Belas Artes e do tombo Histórico, das [...]

Fazenda Mundo Novo

Datada de 1865, a construção do casarão buscou evidenciar a riqueza e o poder dos chamados barões do café mineiros, sendo um exemplar arquitetônico do período de ascensão da economia cafeeira no estado. Diferentemente da rusticidade dos casarões sede das fazendas do século XVIII, as casas sede das fazendas cafeeiras eram construídas de maneira mais [...]

Edifício do Automóvel Clube de Minas Gerais

O imóvel foi tombado por meio do decreto estadual n.° 27.927 de 15 de março de 1988 abrangendo o prédio sede do Automóvel Clube e respectiva área de terreno. Foi inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O edifício do [...]

Conjunto das Ruínas de Gongo Soco

O Conjunto das Ruínas de Gongo Soco teve seu tombamento homologado em 11 de maio de 1995 e foi inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Em 18 de setembro de 1997, o perímetro de t [...]

Centro Histórico de São José das Três Ilhas e Igreja Matriz de São José

O Centro Histórico de São José das Três Ilhas e a Igreja Matriz de São José, localizados no município de Belmiro Braga, tiveram o tombamento estadual aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 10 de setembro de 1997. São José das Três Ilhas está localizado na região sul do município de Belmiro Braga, próximo à divisa do Estado do Rio de Janeir [...]

Antigo edifício do Fórum de Oliveira

O tombamento estadual do prédio e terreno onde funcionou o Fórum da cidade de Oliveira foi aprovado de acordo com o decreto n.° 19.112, de 28 de março de 1978, e inscrito no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O prédio foi concluído nos anos finais do século XIX pelo a [...]

Capela de Nossa Senhora da Glória

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora da Glória pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – CONEP foi aprovado em 10 de dezembro de 2008. A Capela de Ressaca foi erigida em 1736. O surgimento do povoado deu-se devido à necessidade de infraestrutura para as atividades agrícolas dos fazendeiros, para as atividades comerciais, de hosp [...]

Capela de Nossa Senhora da Saúde

O tombamento estadual da Capela da Saúde, situada no município de Chapada do Norte, foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 12 de dezembro de 2000. A Capela foi construída no final do século XVIII, situada num exíguo lote de esquina tendo a rua como adro e pavimento. O pequeno templo é classificado como uma variante da tipologia das cap [...]

Igreja do Espírito Santo do Cerrado

O tombamento estadual da Igreja do Espírito Santo do Cerrado foi homologado pela Secretaria Estadual de Cultura em 06 de maio de 1997, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das o [...]

Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida

O tombamento estadual da Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida foi efetuado por meio do decreto n.° 24.323, de 22 de março de1985, com inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A igreja setecentista está situada no ponto central do distrito de Córregos, na pra [...]

Capela de Nossa Senhora do Rosário

A Capela de Nossa Senhora do Rosário foi tombada por meio do decreto estadual n.° 20.689, de 23 de julho de 1980, e todos os elementos relacionados como talha, pintura e alfaias foram inscritos no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Construída em meados do século XVIII, reúne elementos marcantes do catolicismo do período colonial com caracter [...]

Igreja de Bom Jesus da Lapa

O tombamento estadual da Igreja de Bom Jesus da Lapa foi aprovado pelo decreto estadual n.° 21.217, de fevereiro de 1981, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. A construção da Capela de Bom Jesus da Lapa, data aproximadamente de 1874. A edificação possui dois pavimentos e torre sineira na confluência da fachada [...]

Igreja Matriz de Santo Antônio de Itacambira

A Igreja Matriz de Santo Antônio situada no município de Itacambira teve seu tombamento estadual definido pela homologação de 30 de junho de 1998 que determinou sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos [...]

Igreja Matriz de Santo Antônio

O tombamento estadual da Igreja Matriz de Santo Antônio e seu respectivo adro foi decidido em reunião do Conselho Curador em 26 de outubro de 1976 e a sua proteção expressa pelo decreto n.° 18.531, de 02 de junho de 1977, inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico — e de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes. A ár [...]

Capela de Nossa Senhora da Soledade

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora da Soledade, em Lobo Leite, município de Congonhas, foi aprovado pelo decreto n.° 19.113, de 28 de março de 1978, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. A capela foi construída na primeira metade do século XVIII, não havendo registros de identificação da aut [...]

Capela de Nossa Senhora do Rosário

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora do Rosário foi aprovado por meio do decreto n.° 23.810, de 10 de agosto de 1984 e inscrita no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A construção da Capela data aproximadamente de 1854. A capela segue o padrão das demais cap [...]

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

O tombamento estadual da Igreja Nossa Senhora do Rosário, povoado de Barro Alto, distrito de Brejo do Amparo, no município de Januária, foi aprovado pelo Decreto Estadual n.° 29.399, de 21 de abril de 1989. O processo de tombamento determinou sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Livro de Tomb [...]

Capela de Nossa Senhora da Ajuda

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora da Ajuda foi aprovado pelo decreto n.° 19.113, de 28 de março de 1978, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Importante exemplar remanescente da arquitetura religiosa do período colonial, a capela foi construída em meados do século XVIII. Seu entorno guarda [...]

Igreja de Nossa Senhora do Desterro

O tombamento estadual da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Desterro foi aprovado pelo decreto n.° 23.810, de 10 de agosto de 1984 e inscrita no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A Matriz de Nossa Senhora do desterro foi construída entre os anos de 1743 e 1754. Há reg [...]

Capela de Nossa Senhora do Rosário

A Capela de Nossa Senhora do Rosário e suas benfeitorias internas, compreendendo altares, púlpito, retábulo do altar-mor, nichos laterais entre colunas e demais ornatos decorativos teve tombamento estadual conforme decreto n.° 19.463, de 16 de outubro de 1978, sendo inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Denominada inicialmente como [...]

Igreja de Santa Isabel da Hungria

O tombamento estadual da Igreja de Santa Isabel de Hungria e seus pertences foi aprovado pelo decreto n.° 19.513, de 26 de outubro de 1978, e inscrito no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A pedra fundamental da igreja foi lançada em 19 de novembro de 1868, no alto da [...]

Igreja do Sagrado Coração de Jesus

O tombamento estadual da Igreja do Sagrado Coração e toda a área em que se acha situada foram instituídos pelo decreto n.° 19.953 de 6 de julho de 1979, sendo inscritos no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliogr [...]

Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento

A Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento foi tombada por meio do decreto estadual n.° 19.872, de 20 de março de 1979, para ser inscrita no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A construção da igreja foi promovida por Dona Pul [...]

Igreja de Santo Antônio

O tombamento estadual da Igreja de Santo Antônio, do distrito de Santo Antônio de Pirapetinga, município de Piranga, foi homologado pelo Decreto n.° 29.399 de 21 de abril de 1989, com inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de Tombo n.° III, do [...]

Capela de Nossa Senhora do Rosário

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora do Rosário do município de Piranga foi aprovado pelo Decreto n.° 29.399 de 21 de abril de 1989, inscrito Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Localizada no centr [...]

Igreja Matriz de São Francisco de Assis

O tombamento estadual da Igreja Matriz de São Francisco de Assis foi aprovado em 13 de maio de 1980, pelo decreto estadual n.° 20.557, sendo então, determinada sua inscrição com seus pertences (imagens, alfaias, elementos de pintura e talha) devidamente relacionados, respectivamente, no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n [...]

Capela de São Gonçalo

O tombamento estadual da Capela São Gonçalo foi aprovado pelo decreto estadual n.° 20.557, de 13 de maio de 1980, sendo então, determinada sua inscrição, respectivamente, no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Considerada a c [...]

Capela de Nosso Senhor dos Passos

A Capela de Nosso Senhor dos Passos foi tombada pelo decreto n.° 24.329, de 22 de março de 1985, sendo inscrita no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Assentada no ponto mais alto do povoado, a capela e seu cemitério pode ser vista por todos da localidade. Apresenta est [...]

Igreja de Nossa Senhora da Assunção da Lapa

O conjunto arquitetônico e paisagístico da Igreja de Nossa Senhora da Lapa e seu respectivo adro, com tombamento estadual de acordo com o decreto n.° 18.531, de 02 de junho de 1977 foi inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico — e no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. O templo é uma construção de meados do sé [...]

Igreja Matriz de Nossa Senhora de Oliveira

O tombamento estadual da Igreja Matriz de Nossa Senhora de Oliveira foi aprovado em reunião do Conselho Curador no dia 14 de agosto de 2002. A Igreja foi inscrita no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos; e no Livro de [...]

Casa Arthur Bernardes

O tombamento estadual da Casa Arthur Bernardes, no município de Viçosa, foi aprovado pelo Decreto Estadual n.° 29.399, de 21 de abril de 1989, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliog [...]

Edifício do Instituto de Educação de Minas Gerais

O tombamento estadual do prédio do Instituto de Educação de Minas Gerais foi aprovado pelo decreto n.° 21.969, de 15 de fevereiro de 1982, tendo inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O edifício começou a ser const [...]

Edifício do Museu Casa Guimarães Rosa

O tombamento estadual do edifício do museu Casa Guimarães Rosa foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 14 de agosto de 2002. Construída na transição dos séculos XIX e XX, a edificação térrea em adobe é similar a outras edificações mineiras deste período, mesclando residência e estabelecimento comercial. Trata-se da casa em que o escrito [...]

Lagoa e Lapa do Sumidouro

O tombamento estadual da Lagoa e Lapa do Sumidouro foi realizado em 1977 por meio do decreto n.° 18.531 de 02 de junho de 1977, incluindo os seguintes bens: Lagoa e Lapa do Sumidouro, com suas inscrições rupestres, localizadas no distrito de Fidalgo, município de Pedro Leopoldo que foram inscritas no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico [...]

Casa de João Pinheiro (Solar do Tinoco)

O tombamento estadual da Casa de João Pinheiro foi homologado pelo decreto n.° 20.582, de 26 de maio de 1980 e inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A edificação que remonta ao século XVIII [...]

Mosteiro de Macaúbas

O tombamento estadual do Mosteiro de Macaúbas, em Santa Luzia foi aprovado pelo decreto estadual n.° 19.347, de 23 de agosto de 1978, sendo então determinada sua inscrição nos Livros de Tombo n.° II e III, respectivamente, do tombo de Belas Artes e, do tombo Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. P [...]

Igreja Matriz de Santa Cruz

A Igreja Matriz de Santa Cruz em Chapado do Norte foi tombada pelo decreto estadual n.° 20.689, de 23 de julho de 1980, e inscrita conjuntamente com todos os elementos da talha, pinturas e alfaias, no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Localizada na praça principal de Chapada do Norte, apresenta planta em forma de cruz. Presume-se que sua co [...]

Casa Juscelino Kubitschek

O tombamento estadual da Casa JK foi aprovado pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – CONEP - em 30 de junho de 2009 e inscrito nos Livros n.° II, III e IV, respectivamente, do tombo de Belas Artes, do tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos e do tombo das Artes Aplicadas. A Pampulha [...]

Basílica de Santa Luzia

O tombamento estadual da Basílica de Santa Luzia do Rio das Velhas foi aprovado pelo decreto n.° 17.779, de três de março de 1976, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, de Belas Artes. A Arquidiocese de Belo Horizonte, à qual pertence, denomina o templo como Santuário de Santa Luzia. A capela inicial de Santa Luzia foi er [...]

Igreja Matriz de Sant’Ana

O tombamento estadual da Igreja Matriz Sant’Ana de Congonhas do Norte com todos os seus pertences e o seu entorno foi aprovado pelo decreto estadual n.° 24.325, de 22 de março de 1985, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documen [...]

Igreja Matriz de São Gonçalo

O tombamento estadual da Igreja Matriz de São Gonçalo, localizada no distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras, município de Serro, incluindo seus elementos de pintura, talha, imaginária e alfaias, foi aprovado pelo decreto estadual n.° 20.581, de 26 de maio de 1980, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfic [...]

Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Prazeres

O tombamento estadual da Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Prazeres, localizada no Distrito de Milho Verde, incluindo seus elementos de pintura, talha, imaginária e alfaias, foi aprovado pelo decreto Estadual n.° 20.581, de 26 de maio de 1980, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Não há registro de data da c [...]

Casa da Rua Direita

O tombamento estadual da casa na Rua Direita, 101 foi aprovado por meio do decreto estadual n.° 18.531, de dois de junho de 1977, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A edificação do século XIX foi de propriedade da família do ten [...]

Casa Wenceslau Braz

O tombamento estadual da Casa de Wenceslau Braz ocorreu em 30 de junho de 2008, com inscrição nos Livros de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de Tombo n.° II, do tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos e no Livro de Tombo n.° IV, do tombo de Artes Aplicadas. A residência do imp [...]

Casarão do Registro do Paraibuna

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico do Casarão do Registro do Paraibuna, situado no munícipio de Simão Pereira foi aprovado pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – CONEP em 12 de março de 2012. Foi determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Livro de Tom [...]

Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem

O tombamento estadual da Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem foi realizado em 1977 por meio do decreto n.° 18.531, de dois de junho. O tombamento abrange a catedral e a praça que a circunda, que foram inscritos no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico —; a Imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, o lavatório da sacristia, [...]

Edifício do Necrotério do Cemitério do Bonfim

O tombamento estadual do edifício do Necrotério foi aprovado pelo decreto estadual n.° 18.531, de dois de junho de 1977, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes —, número de inscrição XII, página 02v, sob a seguinte designação: VII – edifício do Necrotério do Cemitério do Bonfim, com partes de cantaria, cobertura m [...]

Centro Histórico de Catas Altas

O Tombamento estadual do Centro Histórico de Catas Altas foi aprovado pelo Decreto n.° 29.399, de 21 de abril de 1989. Inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Catas Altas surgi [...]

Matriz de Nossa Senhora da Conceição

O monumento foi protegido pelo IEPHA/MG por meio do tombamento estadual, conforme o decreto n.° 18.551, de dois de junho de 1977, tendo sido inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Não há datação precisa da sua construção, acredita-se que seja anterior a 1779, baseada nas pinturas de seu interior. Localizada em um adro gramado e cercad [...]

Edifício do Museu Mineiro

O tombamento estadual do prédio do Museu Mineiro foi aprovado pelo decreto estadual n.° 16.595, de 05 de dezembro de 1978, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O edifício do Museu, seguindo as orientações da Comissão Construtora d [...]

Capela de Nosso Senhor Bom Jesus de Matozinhos

A Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, com suas imaginárias, destacando-se a do Senhor Bom Jesus, a de Nossa Senhora do Rosário, a de Sant’Ana e dois crucifixos, pertencentes aos altares laterais, recebeu tombamento estadual por meio do decreto n.° 18.531, de dois de junho de 1977 e inscrita no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. Segundo [...]

Núcleo Histórico do Distrito de Brumal

O tombamento estadual do Núcleo Histórico do Distrito de Brumal, pertencente ao município de Santa Bárbara, foi instituído pelo Decreto Estadual n.° 29.399, de 21 de abril de 1989, com a inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográ [...]

Núcleo Histórico de Córregos

O tombamento estadual do Núcleo Histórico de Córregos foi efetuado em 6 de novembro de 2001, definindo a sua inscrição no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Sua designação – Córregos - se refere à presença de vários córregos que banham o lugar. O distrito de [...]

Palácio da Justiça Rodrigues Campos

O decreto estadual n.° 18.641, de 10 de agosto de 1977, determinou o tombamento do Palácio da Justiça Rodrigues Campos que foi inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Incluiu também seu terreno; as luminárias no arran [...]

Palácio da Liberdade

O tombamento estadual do edifício sede do Governo do Estado de Minas Gerais, com suas fachadas e áreas internas, elementos decorativos, jardins com fonte, esculturas, orquidário, quiosque e demais bens de valor artístico e histórico, foi aprovado pelo decreto estadual n.° 16.956, de 27 de janeiro de 1975, sendo determinada sua inscrição no Livro de [...]

Parque Cabangu

O tombamento estadual do Parque Cabangu e do respectivo acervo foi aprovado pelo decreto n.° 19.482, de 24 de outubro de 1978, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográfic [...]

Centro Histórico e Igreja Matriz de São Thomé das Letras

Devido a um equívoco no texto do Decreto Estadual n.º 24. 328 de 22 de março de 1985 ficou tombado o Conjunto Arquitetônico e Urbanístico da Capela de Nossa Senhora do Rosário quando a intenção era tombar o Centro Histórico e Igreja Matriz de São Thomé das Letras. Somente em 24 de abril de 1996 foi homologado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG, o t [...]

Conjunto Paisagístico e Arquitetônico do Parque das Águas de Caxambu

O Conjunto Paisagístico e Arquitetônico do Parque das Águas de Caxambu foi tombado pelo Estado de Minas Gerais por Decreto do executivo n.° 40.288, datado de 01 de março de 1999. Foi determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Livro de Tombo de n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de [...]

Parque Municipal Américo René Giannetti

O tombamento estadual do Conjunto Paisagístico do Parque Municipal Américo René Giannetti foi aprovado pelo decreto estadual n.° 17.086, de 13 de março de 1975, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico. Previsto desde o início dos trabalhos da Comissão Construtora da Nova Capital, o P [...]

Centro Histórico de Oliveira

O tombamento estadual do Centro Histórico da cidade de Oliveira foi aprovado pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – CONEP - em 31 de outubro de 2013, inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, etnográfico e Paisagístico; no Livro n.° II, do tombo de Belas Artes e no livro n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históri [...]

Pico do Ibituruna

O tombamento do Pico do Ibituruna e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. O Pico teve seu limite estabelecido pela Lei n.° 21.158, de 17 de janeiro de 2014. Localizado em Governador Valadares, o Pico possui 1.123 metros de altit [...]

Pico do Itabirito ou do Itabira

O tombamento estadual e a declaração de monumento natural do Pico do Itabirito foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. O Pico do Itabirito ou do Itabira está inserido na Serra das Serrinhas, flanco leste do Sinclinal Moeda, no Quadrilátero Ferrífero. Possuindo altitu [...]

Pico do Itambé

O tombamento estadual do Pico do Itambé e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. Ponto culminante da Serra do Espinhaço, considerado um dos mais altos de Minas Gerais, com altitude de 2.060 metros, o Pico do Itambé está no limite [...]

Centro Histórico de Pitangui

O tombamento estadual do Centro Histórico de Pitangui foi aprovado pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural (CONEP) em 04 de setembro de 2008, sendo inscrito no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O Centr [...]

Monumento Comemorativo do Centenário da Independência Nacional

O tombamento estadual do Monumento Comemorativo do Centenário da Independência Nacional foi aprovado pelo Conselho Curador do Iepha/MG em março de 1977. Em dois de junho do mesmo ano, o decreto estadual 18.531 dispôs sobre o seu tombamento e a sua inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleogr [...]

Ponte Marechal Hermes

A Ponte Marechal Hermes foi tombada pelo decreto n.° 24.327, de 22 de março de 1985, com inscrição no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A Ponte que liga os municípios de Pirapora e Buritizeiro foi construída sobre o Rio São Francisco e estava inserida no projeto de ex [...]

Conjunto paisagístico e arquitetônico da Praça Rui Barbosa (Praça da Estação)

O Conjunto Paisagístico e Arquitetônico da Praça Rui Barbosa, Praça da Estação, é constituído pela Praça, seus jardins e esculturas, a área descrita na planta que o integra inclui os prédios da Estação Central, antiga estação Ferroviária Oeste de Minas, Casa do Conde de Santa Marinha, Edifício Chagas Dória, antiga Serraria Souza Pinto, Escola de En [...]

Praça da Liberdade

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça da Liberdade que compreende jardins, alamedas, lagos, hermas, fontes e monumentos, bem como os prédios das Secretarias de Estado da Fazenda, de Obras Públicas (antiga Sec. da Agricultura), da Educação (antiga Secretaria do Interior), de Segurança Pública e Interior e Justiça, d [...]

Praça Floriano Peixoto e prédio do Quartel do 1º Batalhão da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais

O tombamento estadual da Praça Floriano Peixoto e do prédio do Quartel do 1º Batalhão da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais em Belo Horizonte foi aprovado pelo decreto estadual n.° 23.808, de 14 de agosto de 1984, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico —, no Livro de Tombo n.° II — [...]

Praça Hugo Werneck, Maternidade Hilda Brandão e Hospital Borges da Costa

O decreto estadual n.° 23.809, de 14 de agosto de 1984, determinou a proteção por tombamento da Praça Hugo Werneck, com seus jardins e monumentos; do prédio da Maternidade Hilda Brandão, com seus pertences ornamentais e de valor histórico-médico e do prédio do Hospital Borges da Costa, com seus entornos, jardins, elementos ornamentais e pertences h [...]

Praça Raul Soares

O tombamento estadual da Praça Raul Soares foi aprovado pelo decreto estadual n.° 27.927, de 15 de março de 1988, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico. Situada na intersecção de quatro avenidas no centro da capital – Amazonas, Olegário Maciel, Bias Fortes e Augusto de Lima, a p [...]

Quinta do Sumidouro

O tombamento estadual do conjunto histórico da Quinta do Sumidouro foi realizado por meio do decreto estadual n.° 17.729, de 27 de janeiro de 1976, e abrange a Capela de Nossa Senhora do Rosário e a casa e sítio denominados Quinta do Sumidouro. O decreto determinou a inscrição da Capela no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e do conjunto incl [...]

Ruínas do Casarão do Capitão Henrique

O tombamento estadual das Ruínas do Casarão do Capitão Henrique foi efetuado por Deliberação do CONEP em 23 de março de 2010, com inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Construído [...]

Ruínas da Capela de Nossa Senhora do Rosário

O tombamento estadual da Capela de Nossa Senhora do Rosário, no distrito de Santo Antônio de Pirapetinga, município de Piranga, foi homologado de acordo com o Decreto n.° 29.399 de 21 de abril de 1989, inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de [...]

Centro Histórico de Santa Bárbara

O tombamento estadual do Centro Histórico de Santa Bárbara/MG inclui: A- Igreja de Nossa Senhora do Rosário; B- Igreja Nossa Senhora das Mercês; C- Capela da Arquiconfraria do Cordão de São Francisco; D- Capela do Bonfim, aprovado pelo Decreto Estadual n.° 29.399, de 21 de abril de 1989. Inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etno [...]

Serra de São Domingos

O tombamento estadual da Serra de São Domingos e a sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. A Serra denominada São Domingos, a partir do século XVIII foi objeto de disputas territoriais entre os atuais Estados de Minas Gerais e São [...]

Núcleo Histórico do Distrito de Santa Rita Durão

O tombamento estadual do Núcleo Histórico do Distrito de Santa Rita Durão, pertencente ao município de Mariana, foi aprovado pelo Decreto Estadual n.° 27.927, de 16 de janeiro de 1996, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas [...]

Serra do Cabral

O tombamento estadual da Serra do Cabral e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. A Serra do Cabral é isolada por uma depressão com extensão de aproximadamente de 40 quilômetros de larguras sendo um divisor de águas entre os rios [...]

Serra do Caraça

O tombamento estadual da Serra do Caraça e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. A Serra do Caraça, localizada nos municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, possui as altitudes mais elevadas do Quadrilátero Ferrífero, apresenta [...]

Serra do Ibitipoca

O tombamento estadual da Serra do Ibitipoca e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. A Serra do Ibitipoca localiza-se nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Seu ponto culminante é o Pico da Lombada ou do Ibitipo [...]

Centro Histórico de Santa Luzia

O tombamento estadual do Centro Histórico de Santa Luzia foi homologado pela Secretaria de Estado de Cultura – SEC - em 28 de dezembro de 1998, sendo então, determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histó [...]

Serra dos Cristais

O tombamento estadual da Serra dos Cristais deu-se em 19 de novembro de 2010 pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural- CONEP. Neste processo foram delimitadas as áreas de tombamento e entorno, sendo definidas as diretrizes para intervenção e ocupação dessas áreas. A Serra dos Cristais foi inscrita nos Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológic [...]

Edifício do Cine Rio Branco

O tombamento do edifício do Cine Rio Branco foi aprovado pelo Conselho Curador do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG - em reunião do dia 11 de agosto de 1999. O tombamento foi homologado em 15 de setembro de 2000, sendo então determinada a inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no [...]

Serra do Ouro Branco

O tombamento estadual da Serra do Ouro Branco, no município de Ouro Branco foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em reuniões dos dias 14 de setembro de 1977 e 1º de março de 1978. Em 7 de novembro de 1978, o decreto n.° 19.530 dispôs sobre o tombamento e a inscrição da Serra de Ouro Branco no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfic [...]

Sítio da Varginha do Lourenço

O tombamento estadual do Sítio da Varginha do Lourenço foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 1989. O Decreto Estadual n.° 29.399 de 21 de abril de 1989 referendou a decisão do Conselho, sendo então determinada a inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico e no Livro de Tombo n.° III, do tombo His [...]

Sobrado do Inconfidente Domingos de Abreu Vieira

O tombamento estadual do Sobrado do Inconfidente Domingos de Abreu Vieira foi efetuado por meio de reunião do Conselho Curador no dia 6 de novembro de 2001 que definiu sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográfi [...]

Vapor Benjamim Guimarães

O tombamento estadual do Vapor Benjamim Guimarães foi aprovado pelo decreto estadual n.° 24.840 de 1º de agosto de 1985 e inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico. O vapor Benjamim Guimarães foi construído em 1913, pelo estaleiro norte-americano James Rees & Sons e navegou alguns anos no Rio Amazonas sendo transf [...]

Edifício do Cine-Teatro Brasil

O tombamento estadual do edifício do Cine-Teatro Brasil, foi aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 07 de dezembro de 1999, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. Projetado [...]

Fazenda da Boa Esperança

A Fazenda Boa Esperança é um exemplar da arquitetura rural mineira de finais do século XVIII que, Segundo a tradição histórica, teria sido erguida por trabalhadores escravizados entre 1760 e 1822, ano de sua inauguração. Pertenceu a uma figura mineira influente nos cenários político e econômico, Romualdo Monteiro de Barros, o Barão de Paraopeba. A [...]

Complexo Hidrotermal e Hoteleiro

O Complexo Hidrotermal e Hoteleiro de Poços de Caldas foi tombado pela Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989 de acordo com o artigo 84 do seu Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. O conjunto Hidrotermal e Hoteleiro de Poços de Caldas destaca-se pelas três principais grandes edificações: Palace Hotel, Palace Cassino e Termas P [...]

Fazenda São José do Manso

Localizada no Parque Estadual do Itacolomi, a história da fazenda remonta ao princípio do século XVIII, havendo a hipótese de que teria sido construída entre 1706 e 1708 por Domingos da Silva Bueno, 2º guarda-mor do Distrito de Minas Gerais. O fato teria se dado para executar cobrança do quinto do ouro e vigilância do acesso às minas e ao Sertão do [...]

Conjunto Arqueológico e Paisagístico dos Poções

O Conjunto Arqueológico e Paisagístico dos Poções teve seu tombamento definitivo aprovado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 16 de maio de 1996, publicado em 19 de junho de 1996 e homologado pela Secretaria de Cultura em 27 de maio de 1996. O conjunto está Inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; no Liv [...]

Conjunto Arquitetônico, Paisagístico e o Acervo do Museu Mariano Procópio (Museu Mariano Procópio)

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico, Paisagístico e o Acervo do Museu Mariano Procópio foi efetuado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG no dia 28 de março de 2005, que definiu a inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; Livro de Tombo n.° III, do t [...]

Conjunto Arquitetônico, Paisagístico e o Espaço Cultural da Usina de Marmelos Zero (Museu da Usina de Marmelos)

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico Paisagístico e o Espaço Cultural da Usina de Marmelos foi efetuado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG no dia 28 de março de 2005, que definiu a inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas [...]

Fazenda Santo Antônio

A fazenda foi reconhecida tanto pela importância histórica de seu construtor, José Teixeira da Fonseca Vasconcelos, o Visconde de Caeté e primeiro presidente constitucional da província de Minas Gerais, quanto pela relevância como exemplar da arquitetura rural mineira do século XIX. O casarão é um sobrado de arquitetura planejada e sistema construt [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Capela de Santana e da Fazenda Pé do Morro

A Fazenda Pé do Morro e seu casarão, exemplar da arquitetura rural colonial brasileira, estão localizados junto à Estrada Real, entre Ouro Preto e Ouro Branco. Sua origem, no século XVIII, está relacionada ao abastecimento da crescente sociedade mineradora da região, tendo também servido de abrigo a viajantes e contrabandistas de ouro. Isolada, com [...]

Fazenda Fonte Limpa

As edificações da fazenda estão dispostas em volta de um pátio ajardinado dominado pela casa sede. Sua arquitetura indica que a construção tenha se dado em meados do século XVIII, apesar da documentação mais antiga já localizada sobre a propriedade, um registro de terras, datar de 1838. O casarão é um sobrado avarandado em sua metade esquerda, cons [...]

Edifício da Escola Estadual Olegário Maciel

O tombamento estadual do prédio da Escola Estadual Olegário Maciel, antigo Grupo Escolar Olegário Maciel, foi determinado pelo decreto estadual n.° 27.927, de 15 de março de 1988 e a sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibli [...]

Edifício da Escola Estadual Barão de Macaúbas

O tombamento do prédio da Escola Estadual Barão de Macaúbas e toda a área dos respectivos lotes foi aprovado pelo decreto n.° 27.927 de 15 de março de 1988. Inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico —; no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas [...]

Edifício da Escola Estadual Pedro II

O tombamento estadual do prédio da Escola Estadual Pedro II foi aprovado por meio do decreto n.° 21.970, de 15 de fevereiro de 1982, para efeito de sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A escola, projetada pel [...]

Edifício da Escola Estadual Barão do Rio Branco

O prédio da Escola Estadual Barão do Rio Branco teve seu tombamento homologado pelo decreto n.° 27.927 de 15 de março de 1988 e foi inscrito no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. A Escola Estadual Barão do Rio Branco foi pr [...]

Escola Estadual Prof. Botelho Reis

O tombamento da Escola Estadual Professor Botelho Reis do município de Leopoldina foi homologado em 11 de dezembro de 1995 e inscrito no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Artes Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O antigo Ginásio Leopoldinense foi [...]

Ermida de Santa Efigênia

O tombamento estadual da Capela de Santa Efigênia, situada na região de Cuiabá, Distrito de Mestre Caetano, município de Sabará, foi aprovado pelo decreto n.° 19.463, de 16 de outubro de 1978 e compreende todo o seu conjunto sendo inscrita no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes. A Ermida de Santa Efigênia construída em adobe e estrutura autôno [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Vila Elisa, Vila Operária e Antiga Fábrica de Tecidos de Marzagão

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Vila Elisa, Vila Operária e Antiga Fábrica de Tecidos de Marzagão no município de Sabará, foi aprovados pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 26 de outubro de 2004 devido ao seu valor histórico, arquitetônico e paisagístico. O perímetro de tombamento do Conjunto Arquitetônico e Pais [...]

Edifício do Banco de Crédito Real e Acervo do Museu

O tombamento estadual do edifício e do acervo do Museu do Banco de Crédito Real de Minas Gerais foi decidido pelo Conselho Curador do IEPHA/MG em 30 de junho de2005 e inscrito no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes; no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográfico [...]

Edifício da antiga Secretaria de Agricultura

O prédio da antiga Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e respectiva área de terreno teve seu tombamento homologado por meio do Decreto n.° 27.927, de 15 de março de 1988, sendo inscrito no Livro de Tombo n.° II, do tombo de Belas Artes e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das obras de Arte Históricas e dos Docu [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico de Biribiri

O Conjunto Arquitetônico e Paisagístico de Biribiri, situado no município de Diamantina, teve seu tombamento aprovado por decisão unânime do Conselho Curador do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG, homologado em 11 de novembro de 1998 e inscrito no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfic [...]

Edifício do Conservatório de Música da UFMG

O tombamento da edificação ocupada pelo Conservatório de Música da UFMG foi aprovado pelo decreto estadual n.° 27.927, de 15 de março de 1988, sendo então determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos. O la [...]

Conjunto arquitetônico e paisagístico das Romarias

O tombamento estadual do local conhecido como Romarias foi aprovado pelo Conselho Curador do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG em reunião ocorrida em três de setembro de 1980. Em oito de janeiro de 1981, o decreto n.° 21.178 dispôs sobre o tombamento e a inscrição do Conjunto Arquitetônico e Paisagíst [...]

Conjunto Histórico e Paisagístico da Serra da Calçada

O tombamento estadual do Conjunto Histórico e Paisagístico da Serra da Calçada foi efetuado por meio da reunião do Conselho Curador do dia 30 de julho de 2008. Integrante da Serra da Moeda está localizada entre os municípios de Brumadinho e Nova Lima. Sua paisagem cultural é constituída pela memória histórica da mineração dos séculos XVIII e XIX, [...]

Conjunto paisagístico das Cachoeiras do Tombo da Fumaça

O tombamento estadual do Conjunto Paisagístico das Cachoeiras do Tombo da Fumaça foi aprovado pelo Conselho Curador em 11 de agosto de 1999, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico e no Livro de Tombo n.° III, do tombo Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleogr [...]

Conjunto Paisagístico da Serra da Piedade

O tombamento estadual da Serra da Piedade e sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. O tombamento foi homologado em 19 de maio de 2006, com inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro d [...]

Conjunto arquitetônico da Pampulha

O Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Pampulha foi tombado pelo decreto n.° 23.646 de 26 de junho de 1984 e inscrito no Livro de Tombo n.° I — Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico —, no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes —, no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográfi [...]

Capela de São Sebastião

O tombamento estadual da capela foi aprovado pelo decreto estadual n.° 19.908, de 22 de maio de 1979, sendo determinada sua inscrição no Livro de Tombo n.° II — de Belas Artes — e no Livro de Tombo n.° III — Histórico, das Obras de Arte Históricas e dos Documentos Paleográficos ou Bibliográficos —, sob a seguinte designação: edificação e imagens ne [...]

Bacia hidrográfica do Rio Jequitinhonha

O tombamento estadual da Bacia Hidrográfica do Rio Jequitinhonha e a sua declaração como monumento natural foram instituídos pelo art. 84 dos Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989. O rio Jequitinhonha nasce no município do Serro, na Serra do Espinhaço, a aproximadamente 1300 metros de altitude. O A [...]

Conjunto Arquitetônico das Antigas Estações da Central do Brasil e da Estrada de Ferro Leopoldina e o Acervo do Núcleo Histórico Ferroviário (Museu do Núcleo Histórico Ferroviário)

O tombamento estadual do Conjunto Arquitetônico das Antigas Estações da Central do Brasil e da Estrada de Ferro Leopoldina e o Acervo do Núcleo Histórico Ferroviário (Museu do Núcleo Histórico Ferroviário) foi efetuado pelo Conselho Curador do IEPHA/MG no dia 28 de março de 2005, com inscrição no Livro de Tombo n.° I, do tombo Arqueológico, Etnográ [...]

Ruínas da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos

As informações sobre a construção da igreja são superficiais e muitas vezes baseadas no conhecimento dos moradores mais antigos da região. No entanto, existem indícios datados de 1755, da existência no local, de capelas dedicadas ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos, a Nossa Senhora do Bom Sucesso e Nossa Senhora do Rosário, pertencentes à freguesia d [...]

Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Fazenda Santa Clara

Situada em uma das regiões cafeeiras dos séculos XIX e XX, a Fazenda Santa Clara possui arquitetura característica das grandes propriedades produtivas do período em Minas Gerais e guarda as marcas das adaptações que se fizeram necessárias com os novos usos após o declínio da atividade. Os primeiros proprietários, no início do século XIX, eram da fa [...]

Edifício da antiga sede do Departamento de Ordem Política e Social de Minas Gerais – DOPS-MG

A proteção do antigo prédio do DOPS foi proposta no contexto de uma política de preservação da memória das violações dos direitos humanos cometidas pelo estado brasileiro e do reconhecimento pelo estado de Minas Gerais do valor histórico de documentos e lugares relacionados à atuação da polícia política. A antiga sede foi um dos cenários mais signi [...]

Hospital Cassiano Campolina

Fundado em 1904 e com prédio inaugurado em 1910, o Hospital Cassiano Campolina é uma referência do processo de modernização das instituições hospitalares no início do século XX – medicalização –, tanto pelo atendimento quanto pela arquitetura hospitalar pavilhonar, segundo a qual os espaços são organizados em torno de uma circulação e há presença d [...]

Ruínas da Capela de Mocambinho

Estima-se que a capela tenha feito parte do arraial fundado pelo sertanista Matias Cardoso, também conhecido como povoado do Retiro, na última década do século XVII. No início do século seguinte, o arraial foi transferido para a margem oposta do São Francisco por seu filho, Januário Cardoso, devido às constantes cheias do rio. As estruturas do anti [...]

Centro Histórico de Grão Mogol

O conjunto urbano, formado pelo casario em pedra, calçamento, disposição do arruamento e pela Igreja Matriz de Santo Antônio, remete à origem colonial de Grão Mogol e destaca a solução harmoniosa de sua implantação sobre as formações rochosas da região. O centro histórico materializa o processo de ocupação urbana decorrente da criação de gado e da [...]

Túnel da Mantiqueira

Localizado em local estratégico para a circulação e conquista territorial da região da Serra da Mantiqueira, chamado Garganta do Embaú, o túnel e as edificações da via férrea possibilitaram a chegada da atividade ferroviária ao município de Passa Quatro e conferiram o pioneirismo que alcançou e uniu as terras do sul de Minas Gerais e de São Paulo. [...]

Edifício do Antigo Banco Mineiro da Produção

Projetado em 1953 por Oscar Niemeyer, a edificação é um dos exemplares da expressão dos ideais de progresso e modernidade buscados no período. Inaugurado em 1959, momento de verticalização do centro da capital mineira, o projeto modernista está implantado em um lote triangular de esquina com face chanfrada voltada para a Praça Sete. De partido arqu [...]

Antiga Escola de Aprendizes Marinheiros, Buritizeiro

A Antiga Escola de Aprendizes Marinheiros, única em Minas Gerais, é composta por um conjunto de edificações de influência do Ecletismo, configurado pelo edifício central da escola, casa do comandante, antigo pavilhão de esgrima e jogos atléticos e demais edificações. Sua implantação esteve ligada ao ideário progressista de modernização das cidades [...]

Capela de Nossa Senhora das Mercês

Sem datação precisa, mas estimada entre os anos de 1750 a 1815, a construção da Capela de Nossa Senhora das Mercês se deu, provavelmente, seguida da criação da Irmandade das Mercês no povoado, no âmbito da então ermida principal do local, a antiga Capela de São Bento. Sua arquitetura segue um tipo tradicional de capelas das Minas setecentistas e oi [...]

Capela de Nossa Senhora das Mercês

Sem datação precisa, mas estimada entre os anos de 1750 a 1815, a construção da Capela de Nossa Senhora das Mercês se deu, provavelmente, seguida da criação da Irmandade das Mercês no povoado, no âmbito da então ermida principal do local, a antiga Capela de São Bento. Sua arquitetura segue um tipo tradicional de capelas das Minas setecentistas e oi [...]

Capela de Nossa Senhora das Mercês

Sem datação precisa, mas estimada entre os anos de 1750 a 1815, a construção da Capela de Nossa Senhora das Mercês se deu, provavelmente, seguida da criação da Irmandade das Mercês no povoado, no âmbito da então ermida principal do local, a antiga Capela de São Bento. Sua arquitetura segue um tipo tradicional de capelas das Minas setecentistas e oi [...]

Parque das Águas de São Lourenço

As primeiras notícias de nascentes de água mineral no local que viria a ser a cidade de São Lourenço datam do ano de 1826. Já a constituição da empresa Companhia de Águas Minerais São Lourenço é de 1890, tendo sido a primeira fonte (Fonte Oriente) captada em 1892, mesmo ano da construção da ermida Bom Jesus do Monte, edificação mais antiga do compl [...]